Suporte-Motor

Avaliação do Usuário
PiorMelhor 

Introdução

Com o advento dos motores brushless e as baterias de Li-po, que formam um conjunto leve e potente, torna-se quase irresistível não colocar um desses em um planador. Isso se torna ideal se você não dispõe de uma colina para o vôo de encosta e não quer utilizar um hi-star para fazer lançamentos. Diriam os puristas, e entre eles eu me encontro, que um motoplanador não é mesmo um planador. Isso é lá verdade, mas tem aqueles dias em que você quer fazer um vôo relaxante e mais se divertir que fazer um puro vôo de planador. Para esses momentos um pod com um pequeno motor elétrico é ideal.

 

Pensando nisso, e baseando-se em idéias já divulgadas na Internet, pensei em um pod retrátil e que pudesse ser fabricado facilmente.

 

Veja os vídeos:

 

 

 

 

A construção

 

Material

1 retalho de chapa de balsa de ½ polegada

Retalhos de compensado para aeromodelimo ou também chamado plywood de 1/16 polegada

Um raio de roda de bicicleta ou arame equivalente em diâmetro e resistencia

Cola epoxy

 

Construindo

No retalho da chapa de balsa desenhe o perfil da asa do modelo para o qual você está desenhando o pod. O objetivo é obter uma peça de balsa que acompanhe o formato do perfil e se ajuste o melhor possível em cima a asa. Veja a seqüência de figuras a seguir.

 

Perfil desenhado na chapa de balsa

 

 

 Recorte a parte de cima do desenho

 

Obtenha uma peça como a da figura acima

 

 

Recorte de maneira a obter um formato semelhante ao mostrado acima. Depois, utilizando uma lixa grossa (nº 60, por exemplo), dê acabamento até chegar a uma forma mais arredondada. Veja a figura abaixo.

 

 

O passo seguinte é recortar duas peças de plywood semelhantes a essa destacada na figura acima. Esses suportes servirão para apoiar o pod em cima da asa e fixá-lo com elásticos.

 

Utilizando ainda o plywood recorte duas peças com o formato obtido com a balsa. Veja as peças destacadas na figura abaixo. Essas peças serão coladas nas duas laterais da peça de balsa e terão a função de permitir um furo que suporte o arame de aço e fixar o parafuso de retenção com firmeza.

 

 

 

 

 

Após coladas as peças de madeira, próxima tarefa é fazer o furo por onde passará o arame de aço. Faça um furo o mais alinhado possível aos eixos transversal e longitudinal da peça de madeira. Isso permitirá que o motor fique alinhado também. Se algum pequeno desalinhamento ocorrer depois de montado o conjunto, será possível corrigi-lo flexionando um pouco o arame.

Depois de feito o furo, fixe um parafuso um pouco à frente desse que servirá para limitar o curso do suporte de arame quando o conjunto estiver na posição vertical. Veja a figura acima.

 

 

 

O suporte de arame deve ser preso do outro lado do furo com uma peça semelhante ao mostrada na figura acima. Essa peça é um fixador de rodas de trem de pouso.

 

 

A figura anterior mostra com detalhes a curva a ser feita na outra ponta do arame e como o suporte do motor é fixado a ele.

 

 

 

Para que o motor ao voltar não danifique o modelo, cole um pedaço de velcro ou outro material macio qualquer, conforme mostrado aqui.

 

 

 

 

Posicionamento com relação ao CG - Centro de Gravidade do modelo

 

 

Um detalhe importante é o posicionamento do conjunto em relação ao CG - centro de gravidade do modelo.

A questão dir respeito ao momento que será exercido no eixo longitudinal que passa pelo CG. Lembre-se que o movimento de arfagem se dá em torno desse eixo. Em outras palavras o movimento de levantar o nariz do modelo ou baixá-lo acontece em torno de um eixo imaginário que passa pelo centro de gravidade do modelo. Dessa forma, o grupo propulsor (motor  + hélice) deve estar posicionado de forma que ao exercer o empuxo puxe o nariz do planador para cima.

Teremos então duas possibilidades.

1. Se o grupo propulsor estiver à frente do CG o eixo do motor deve estar levemente apontado para cima. Veja na figura abaixo, de forma exagerada, como o eixo do motor está posicionado. Veja que dessa forma o motor exerce um momento M em torno do eixo de arfagem no sentido de levantar o nariz do modelo.

2. Se o grupo propulsor estiver localizado atrás do CG o eixo do motor deve estar levemente apontado para baixo. Veja na figura abaixo.

 

Há dois vídeos que aparecem no topo dessa página que mostram decolagens. É possível perceber que no início do lançamento o modelo tem uma leve tendência a baixar o nariz. Isso é normal. Mantenha o profundor levemente cabrado e o modelo permanecerá em vôo. Foi o que fiz no segundo vídeo, quando o amigo que estava me auxiliando lançou o modelo com pouca velocidade. Veja que o modelo chega a tocar no solo mas mantive o profundor levemente cabrado e consegui decolar.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Aqui pode ser visto o pod fixado em um planador.

 

 

 

 

 

Nessa foto o mesmo planador em vôo e com o motor acionado. Note a posição vertical do pod.

 

 

Josenilson Veras

Vôo Silencioso (os amigos do vôo)

Brasília, 21 de março de 2009

 

 

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Informações Adicionais